Belo Horizonte e o Estado de Minas Gerais tem as piores chuvas de verão de toda sua história e o número de mortos já passa dos trinta

25.01.2020

 

Belo Horizonte vem sofrendo com as chuvas de verão e as maiores enchentes de toda sua história. Está muito complicado transitar nas ruas da cidade que se transformou em um caos total.

As chuvas não causaram estragos apenas na Avenida Tereza Cristina, como a imprensa noticia todas às vezes que o Rio Arrudas transborda, elas foram tão fortes nesta sexta-feira (24) e sábado (25) que o estrago chegou à Avenida dos Andradas, Contorno, Olegário Maciel. Na região da Savassi e da Pampulha as chuvas causaram grandes estragos.

Apenas na sexta-feira (24), o volume de água chegou a 171,8 milímetros. Em janeiro, já choveu 666,8 milímetros acumulado. Esta marca só não ultrapassou a marca de 850,3 milímetros registrados em 1985.

Bairros inteiros foram cobertos pelas águas, como o Braúnas, na Região da Pampulha que foi uma das mais afetadas pelas chuvas. Parte da Avenida Cristiano Machado ficou coberta pelas águas, impedindo o tráfego de ambos os lados.

No Estado de Minas Gerais, já aconteceram até o presente momento 30 óbitos, mas existem muitas pessoas desaparecidas na Região Metropolitana de Belo Horizonte e nas cidades do interior, e este número pode subir.

No Estado, há 2.620 desalojados e 911 desabrigados até o momento. Nesta sexta-feira (24), foi o dia mais chuvoso em Minas Gerais de toda sua história.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados