Bolsonaro: "ele está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas. Moro: "não respondo a criminosos".

10.11.2019

 

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal, nesta quinta-feira (07), o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, fez um discurso no sindicato dos metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, e já era esperado um ataque ao governo e ao ex-juiz Sérgio Moro, como aconteceu.

Jair Bolsonaro e seus ministros já esperavam por essa atitude, mas o presidente se limitou a dizer que: “Ele está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas”. O governo diz não dar espaço para Lula e nem contemporizar com presidiário.

Já Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, também citado por Lula, foi curto e grosso nas redes sociais: “não respondo a criminosos, presos ou soltos, algumas pessoas devem ser ignoradas”.

O Brasil, na maioria da república, foi comandado por pessoas que não gostam do Brasil. Hoje, é diferente, estamos assistindo a um comando que vem trabalho incansavelmente para ver o país nos rumos do crescimento e do sucesso, buscando investimentos e mostrando que nós somos um grande país. Não são apenas os governos da república que não gostam do Brasil, o judiciário brasileiro (sem generalizar) vem mostrando que é contra a evolução econômica brasileira e de um governo sadio, sem corrupção. A libertação de Lula, Eduardo Azeredo e Cia, podem ser maléficos para o país, principalmente, sua economia. Mas o povo está ligado nos atos e nos fatos, o Brasil não pode voltar a ser um país em que a corrupção falou mais alto.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2018 © Todos os direitos reservados