Com a decisão do STF a favor de tese que anula sentenças da Lava-Jato, a corrupção estará de volta

27.09.2019

 

Ontem o Supremo Tribunal Federal deu continuidade à votação  da tese de que réus delatados devem apresentar alegações finais. Seis dos onze ministros foram a favor da tese e três contra. O presidente da Casa, afirmou que também votará com a maioria. Sendo assim, poderão ser anuladas 32 sentenças envolvendo 143 condenados na operação Lava-Jato. 

O ministro Luiz Roberto Barroso foi enfático ao afirmar que a impunidade pode voltar neste país e todo trabalho que se fez até aqui, que colocou na cadeia quadrilhas comprovadamente corrupta, foi em vão. O país pode passar a maior vergonha da história, pois, o Brasil foi aplaudido no mundo inteiro com os resultados da operação Lava-Jato. O ministro citou o "Mensalão", como sendo o ponto inicial para o combate a toda essa corrupção que se assolou no país. Agora, pode-se jogar tudo fora e a impunidade estará impetrada novamente. 

Quem assistiu a votação deve ter ficado pasmo com o resultado e a colocação de alguns ministros. Vê-se claramente a posição contrária a operação Lava-Jato, vê-se que os argumentos jurídicos utilizados não são compatíveis para uma resolução como essa, como disse o ministro Luis Fux. Fux vê dois réus (delatores e delatados= dois réus), se não há fato novo, não procede ao pedido.

O caso julgado ontem é do ex-gerente da Petrobras Márcio de Almeida Ferreira condenado a 10 anos e três meses de prisão.

Além de absurdo, é um retrocesso. Anular o que é obvio e voltar à impunidade. Depois dizem que é apenas o povo que não sabe votar...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2018 © Todos os direitos reservados