Geraldo Alkimin deve deixar presidência do PSDB com "Código de Ética" para expulsar Aécio Neves e Eduardo Azeredo do partido

18.05.2019

 

O ex-presidenciável tucano Geraldo Alkimin que foi notoriamente prejudicado pelos seus correligionários réus e condenados (Eduardo Azeredo e Aécio Neves), pretende agora, antes de deixar à presidência do partido lançar um código de ética para afastar do PDSB políticos que estejam engajados negativamente com a justiça e, principalmente os já condenados. 

Geraldo Alkimin que foi candidato a presidente na última eleição, não viu sua campanha deslanchar. Ele fez acordo com o Centrão, e procurou apoio em outras vias, mas o nome de Aécio Neves pode realmente ter influído negativamente na sua campanha que foi insignificante. Um fato diferente, o PSDB não ficava fora de uma disputa no segundo turno para presidente desde de sua existência. O partido retroagiu significativamente na última eleição. O PSDB chegou a ser o partido que governou (elegeu) a maioria dos estados brasileiros nas eleições de 2104. Já nas eleições de 2018, houveram fatos que distanciaram o partido como referência e aptidão pelo voto do povo brasileiro. O partido está na lona, como disse Fernando Henrique Cardoso em sua entrevista na Globo News, ao repórter Roberto D'ávila.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados