Quem dá mais? O produto aqui chama-se Deputado Federal

24.02.2018

 

Com o final do financiamento empresarial nas campanhas políticas os partidos de maior representação vão acabar com as legendas de menor expressão. A verba é do fundo partidário e o eleitoral. Deputados bem sucedidos nas urnas são os objetos de negócios, os preços variam de R$ 1 milhão a R$ 2,5 milhões.

Esse é o retrato da política brasileira. Não há fidelidade, não há objetivo, mas sim , o interesse financeiro. O tempo de TV é precioso nesta pré-candidatura, e a janela para mudança que irá começar em março, deve movimentar muito milhões de reais até abril, quando ela se fecha. 

O dinheiro é do povo, mas a determinação da verba é da justiça. Por isso, há um mercado a céu aberto, sem ética, uma prostituição de mercado político, dentro da lei. 

Enquanto o judiciário não moralizar o campo financeiro político brasileiro, veremos esse filme à todo tempo de eleição. Já é hora de moralizar as verbas de campanha da política brasileira, é um absurdo o comércio aberto e declarado por deputados. Mas, não compram grandes emendas e MP's que favoreçam o povo brasileiro, ninguém luta pelo povo. Lutam sim,  para não perder a boquinha e fazem de tudo para serem reeleitos. Aonde está o povo que não não protesta contra leis que protegem o comércio de deputados, mas passa quatro dias na folia? Se o povo não protestar, atitudes como essa virão a ser contumaz.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados