Brasil e ONU fortalecem combate de drogas em Aeroportos e o Porto de Santos

08.03.2017

 

O Brasil é o país que mais trafega droga para todos os lugares do mundo. Para melhorar as investigações desse tráfego, o Brasil pediu ajuda a ONU, INTERPOL e a Organização Mundial de Aduanas (OMA). Há um projeto para desenvolver iniciativas na área de detecção, interdição e investigação de crimes envolvendo o comércio internacional de substâncias ilícitas. 
A idéia é promover a cooperação regional de países que fazem parte do Programa da Rota de Cocaína da  União Europeia - Financiadora do projeto.Com o acordo, o Aeroporto Internacional de Guarulhos, o maior em tráfego de pessoas na América Latina, será monitorado às redes da INTERPOL e OMA. O aeroporto é um dos recordistas em apreensão de drogas na América Latina.Isso vai permitir a transmissão, em tempo real, de informações operacionais e de inteligência para outros aeroportos internacionais, com o objetivo de interceptar carregamentos ilícitos.Em contrapartida, o Programa Internacional de Cooperação Policial em Aeroportos (INTERCOPS) da PF vai facilitar, como tem sido feito nos últimos dois anos, a participação de forças-tarefa de Interdição Conjunta de Aeroportos do AIRCOP (JAITFs) em suas próprias operações.A parceria também prevê treinamentos oferecidos pelo projeto de âmbito internacional para os oficias do INTERCOPS. A capacitação será focada em interceptação de drogas traficadas por passageiros e em cargas na África, América Latina e Caribe.Atualmente, a rede AIRCOP inclui 26 países beneficiários e associados nessas três regiões. Os resultados do programa são impressionantes — 655 apreensões e 696 prisões, incluindo 1.410 kg de cocaína, 903 kg de maconha, 837 kg de metanfetamina e mais de 4 milhões de dólares.As operações estão sendo extendidas ao sistema portuário do Brasil.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados