Para socorrer Estados, Governo faz amarrações até com privatizações de estatais

21.02.2017

 

Para socorrer os  estados que estão em situação financeira crítica, o governo lançou um pacote, mas com restrições que o dão aval para o recebimento desses empréstimos, como venda de estatais que não dão lucro, na forma de privatização das mesmas. 

Foi uma medida que garante ao governo o retorno dessa verba. Pois, como estava acontecendo, o governo não tinha garantias de retorno financeiro. Agora, com a venda de estatais que não tem sucesso no mercado, ou no mínimo servem de cabide de empregos para políticos e assessores de campanha, Temer colaborou para que o Brasil de amanhã, seja menos corrupto, pois, na visão de suas medidas, não deu lucro, privatiza. 

Outra exigência do Governo é de que Estado não pode lançar de dinheiro em contas judiciais. Ou seja, o Estado não pode efetuar saques em contas de depósitos judiciais, a não ser autorizado por lei.

O Governo promete ajudar os Estados com a isenção por três anos (prazo de vigência do regime) de pagamentos da dívida com o Governo Federal. Caso haja prorrogação, o pagamento dos débitos serão retomados de forma progressiva e linear, por um prazo igual ou menor aos três anos.

Agora, o que o Governo errou, foi abrir mão das metas da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). O Governo suspende as metas para os estados que estão em crise financeira. O governo força o desligamento  voluntário de pessoal.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados