Buscar

SUS ADOTARÁ VACINA CONTRA O COVID-19 QUE ATENDA A POPULAÇÃO


Hélio Angiotti, Secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, revelou, nesta tarde de quinta-feira (13), que há pontos essenciais para se observar, antes de adquirir o produto para combater o covid-19.

“Primeiro, o elemento da eficácia, se ela é capaz de gerar resposta imune ou não. Um segundo elemento muito importante é se quem produz a vacina tem capacidade produtiva de ofertar um número adequado de imunizantes que corresponda à expectativa do Brasil. O que é importante, é preciso deixar bem claro, é salvar o maior número de vidas o quanto antes”, explicou Angotti.

Segundo estudos, e a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina mais próspera e adiantada em todo o mundo, é a vacina de Oxford, mas ainda não está liberada para comercialização, mas em estágio avançado.

Neste, trâmite, há uma negociação e parceria de encomenda tecnológica desta vacina, em conjunto com Biomanguinhos, para a produção no Brasil.

O primeiro lote desta vacina a desembarcar no Brasil, deverá estar disponível em dezembro/20, com mais de 15 milhões de doses, que provavelmente, deverá ser designada à idosos.

O Ministério da Saúde está negociando um contrato para receber um lote com 70 milhões de doses da vacina. O custo de produção está avaliado em US$ 2,50 (dois dólares e meio) e distribuída gratuitamente à população brasileira.


35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados