Buscar

EX-GESTORES DO CRUZEIRO RESPONDERÃO POR LAVAGEM DE DINHEIRO, APROPRIAÇÃO INDÉBITA E MUITO MAIS


A Justiça acatou a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais e processará criminalmente os ex-dirigentes do Cruzeiro Wagner Pires de Sá, Itair Machado e Sérgio Nonato. A ação é extensa a mais seis pessoas, um ex-assessor de futebol do clube, três empresários, o ex-presidente do Ipatinga Futebol Clube e o o pai de um atleta das categorias de base.

O Ministério Público entendeu haver graves indícios como crimes contra o patrimônio público do Cruzeiro, onde a Justiça Mineira julgará possíveis crimes de lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e formação de organização criminosa. O prejuízo do Cruzeiro ainda é incalculável, mas de início, foram estipulados R$ 6,5 milhões, mais cabides de empregos gerados em vários polos cruzeirenses.

O ex-presidente Wagner Pires foi denunciado pelos crimes de falsidade ideológica, apropriação indébita e formação de organização criminosa.

Itair Machado foi indiciado por lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e formação de organização criminosa.

Sérgio Nonato, ex-diretor geral responderá por integrar organização criminosa e por apropriação indébita.

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados