Buscar

A NATUREZA SE REVOLTA CONTRA O DESMATAMENTO E ITAÚNAS ESTÁ SOTERRADA


Itaúnas está localizada no norte do estado do Espírito Santo, quase na divisa com a Bahia, a vila que não resistiu ao desmatamento desordenado.

Situada à beira mar, os turistas que hoje querem ver a costa marítima, tem que subir 30 metros dos montes de areia, e nem imaginam que estão sobre as ruínas da soterrada “Vila de Itaúnas”, quer chegou a ter 1500 habitantes, hoje tem à vista, a igrejinha, o cemitério e partes de algumas construções antigas. À medida que a areia ia tomando a vila, o povo ia se mudando para o outro lado do rio, onde hoje está localizada a nova vila.

A economia da vila provinha da agricultura e da pesca, relembram alguns moradores. "A vila antiga de Itaúnas era mil maravilhas. Você tinha seu porco, sua galinha, sua terrinha, abóbora, feijão... Só faltava mesmo querosene, pois não tinha energia. Comprava o sabão, o fumo, e o resto a gente tirava da roça", recorda.

Dona Maria Catarina, hoje com 77 anos, relembra das alegrias que a vila proporcionou aos seus moradores "Morava no interior, pertinho de Itaúnas, mas íamos com frequência à vila. De 15 em 15 dias íamos a pé para o baile. Dançávamos a noite toda, dava para dormir no meio da rua, não tinha confusão", relata.

Segundo Caboquinho, morador da rua de cima da vila de Itaúnas, a areia tomou a rua de cima e já começava a tomar a rua de baixo. "Lá por 1958 eu acompanhava as dunas, elas andavam 15 metros por ano. Eu fiz isso até 1961, 62, depois eu parei". "Tinha uma mata na frente das dunas, de frente para a praia. Até que uma autoridade mandou derrubar todas aquelas árvores. Depois que derrubou, o vento batia e a areia veio chegando", afirma.

Foi, em 1970, que a última família residente da vila saiu de lá, indo para a vila nova, do outro lado do rio.

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados