Buscar

Cruzeiro está cotado para ser um dos rebaixados para a Série B do Brasileirão e ver finanças no fund


Com um futebol fraco, Cruzeiro tem 72% de posse de bola, mas não consegue fazer um gol no rebaixado Avaí.

Foi um jogo morno, sem emoções e sem objetividade. O time da Toca da Raposa não consegue ser objetivo e saiu de campo ontem vaiado pelos 21 mil torcedores que compareceram ao Mineirão nesta segunda-feira (18).

O Avaí, por sua vez, não ofereceu perigo ao time celeste, jogando inteiro na retranca durante toda a partida e dificultando o fraco ataque cruzeirense que não consegue converter em gol os seus ataques. Foram 37 bolas alçadas na área do Avaí durante todo o jogo, mas não convertidas em gol. Aliás, precisam ensinar o Thiago Neves a bater escanteio, pois ontem, foi um vexame.

David, Sassá e Marquinhos Gabriel devem estar se perguntando o que foram fazer no Mineirão, pois, nenhum deles apareceu. Parecia que o Cruzeiro estava jogando sem a linha de frente. O futebol de Thiago Neves ficou em casa, e o time da Toca da Raposa pode amargar o rebaixamento, caso continue jogando esse futebol desleixo.

O Cruzeiro melhorou um pouco com a entrada de Pedro Rocha no lugar de Marquinhos Gabriel, mas ninguém aparecia para ajudar, ou melhor, ninguém queria nada com nada. Um jogo de erros sucessivos, passes errados e falta de vontade. O Cruzeiro é um artista sem repertório, ou seja, não tem uma canção para mostrar e se não mudar, vai amargar a segunda divisão no ano de 2020. Será que o torcedor cruzeirense vai viver do passado, conforme vários hoje no Brasil. Tem time que não ganha um brasileiro desde 1971, e seu torcedor, vive exclusivamente do passado.

O Cruzeiro vai enfrentar o Santos na Vila Belmiro pela 34ª rodada com a obrigação de ganhar.


35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados