Buscar

PGR é contra pedido da defesa de Lula que diz respeito a procuradores


O procurador-geral da república Alcides Martins solicitou ao STF (Supremo Tribunal Federal) que mantenha a decisão de Edson Fachin, relator da Operação Lava-jato.

Edson Fachin, em agosto, negou o pedido de liberdade de Lula, assim como o de nulidade e suspensão das ações penais contra o ex-presidente.

A defesa cita como argumento a atuação dos procuradores da República nos processos.

Alcides Martins afirma "que a defesa se baseia em argumentação frágil e que não encontra respaldo em provas" e que " tanto a condenação quanto a prisão provisória de Lula resultaram em procedimentos judiciais que foram asseguradas todas as garantias constitucionais aplicáveis à especie, em especial o direito à ampla defesa e ao contraditório, tendo sido confirmadas por mais de uma instância jurisdicional".

Fachin negou o pedido da defesa de acesso as mensagens supostamente trocadas pelos procuradores da Lava-Jato divulgadas no site The Intercept Brasil.

Segundo Alcides "A não confirmação da autenticidade e da integridade de um lado dado material impede a sua caracterização como prova, afetando esta em seu plano de existência, afirmou.