Buscar

Primeira Turma do STF revoga habeas corpus que poderia colocar em liberdade Eduardo Cunha


O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, não estará em liberdade, pois, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) revogou o habeas corpus concedido ao ex-deputado pelo decano Marco Aurélio Mello.

Mesmo que não houvesse a revogação do habeas corpus, Cunha não sairia da prisão, pois existem outros processos e condenações contra ele.

Por quatro votos a um, os ministros da Primeira Turma - Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux - revogaram a decisão de Marco Aurélio e a prisão foi aprumada.

Sem apoio político e afastado dos demais amigos, a coisa está cada dia mais feia para Eduardo Cunha. O jeito será esperar o tempo de reclusão em regime fechado concluir para que possa ir para o semi-aberto com tornozeleira. Com a quantidade de processos contra Eduardo Cunha, o difícil é saber quantos anos no total ele será condenado. Sendo assim, o completo da pena em regime reclusivo ainda é incalculável.

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados