top of page
Buscar

Em um país democrático a agressão física em uma campanha política é inadimissível


O Brasil está em plena campanha política para escolher o próximo presidente do país. A nação vem passando por uma turbulência administrativa, política e financeira muito séria. A justiça e a opinião pública marcante mudou a forma de participação popular. As redes sociais tornaram o povo brasileiro mais ativo politicamente, mais conhecedor da situação real, dos problemas que deixaram o Brasil numa crise financeira intensa, o desemprego em massa, a fome em regiões periféricas e principalmente, a corrupção. A corrupção, foi um fator primordial que se resolve juridicamente paralelo a uma campanha política presidencial. É um momento único, é o fortalecimento da democracia, é a justiça agindo com firmeza não deixando a impunidade em vão. Mas, não podemos aceitar a violência como parte marcante deste momento. Não podemos aceitar o que aconteceu com Jair Bolsonaro neste 06 de setembro em Juiz de Fora/MG. Esfaqueado friamente por Adélio Bispo de Oliveira, mineiro de Montes Claros, por discordar da fala de Bolsonaro na TV, nos debates e nas ruas. Essa não é a forma de discordar da opinião de um político, e sim, nas urnas. O seu ponto de vista, pode não ser o ponto de vista da maioria, até mesmo, pode ser, mas é democraticamente que se resolve e a urna é o melhor caminho.

O Brasil passou recentemente por mais um processo de empeachment que retirou do poder Dilma Rousself. Foi um processo com a presença em massa da população brasileira. Foi essa pressão popular que provocou a saída de Dilma Rousself. O povo se conscientizou que ele elege e ele tira do poder, sem a necessidade de agressão física, seja ela, a quem quer que seja. Temos uma democracia de pouca idade, mas para que ela cresça saudável, temos que ter um povo participativo e psicologicamente discernido, conhecedor da realidade, para que, nas urnas, o Brasil possa crescer e evoluir juntamente com outros países de ponta no planeta. Adélio está preso e deve se responsabilizar pelo seu ato à frente da justiça, que não irá deixar passar em branco o desequilíbrio psicológico deste elemento.

bottom of page