Buscar

Marina Silva defende prisão em segunda instância e não poupa o Lula


Ela é candidata à presidente da república pela "REDE", ingressou na política pelo Partido dos Trabalhadores, foi senadora da república pelo PT e Ministra do Meio-Ambiente, no governo Lula.

Foi sabatinada pela Globo News em "Central das Eleições" dizendo que evita polemizar a prisão de Lula, mas que: “Nenhum brasileiro fica feliz em ver o ex-presidente Lula no jeito que está. Mas a lei é para todos. Triste o que está acontecendo, mas é a lei e deve ser cumprida com todos.” Será que ela evita polemizar a prisão de Lula por computar votos que seriam do ex-presidente?

Marina apoiou Aécio Neves nas eleições à presidente de 2014 e não se sente arrependida pela decisão, afirmando que as divergências com Dilma Rousseff eram de ideias. “Eram divergências de mérito, mas ela se revelou outra pessoa nas eleições de 2014”.

Marina, não se definiu à favor ou não da reforma trabalhista. Mais uma vez encima do muro, bem assessorada, ela sabe que, ir a favor da reforma agora, seria um tiro no pé e poderia subtrair inúmeros votos que a colocam hoje em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. “O governo não ouviu as criticas, vamos corrigir, fazer o debate, não ouvir um lado só. Ouvir os trabalhadores, os empresários. Precisamos fazer uma reforma trabalhista que nos leve à modernização das relações do trabalho”.

Sobre o agronegócio rentável, Marina defende, mas com sustentabilidade. Com sua proposta de governo, não há incompatibilidade: "O agronegócio não dispensa a ética. Muito ao contrário”, defendeu. “A primeira questão, a agenda mineração é importante no processo produtivo brasileiro, econômico”. E criticou: “Mariana (o desastre na Samarco) não foi acidente. Foi um crime. Os órgãos ambientais não são para carimbar.”

Marina tem o selo do PT em suas aparições, muitos brasileiros enxergam dessa forma e acham que, colocar Marina na presidência é colocar novamente parte da administração petista no Planalto novamente. Com a saída do ex-presidente Lula das eleições de 2018, devido às condenações em primeira e segunda instâncias no caso do "Triplex do Guarujá", Marina, sem dúvida, está trazendo para si, alguns mil votos que eram de seu padrinho político. Isso, lhe dá hoje, a segunda posição nas pesquisas de intenção de voto. Nas regiões abaixo do Nordeste, isso é visto com muita cautela, por parte do eleitor.


35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados