Buscar

Colisão em série faz oito mortos na Serra de Francisco Sá e 64 vítimas


Considerada uma das rodovias mais perigosas de Minas Gerais, a BR 251 vem registrando acidentes que causam revolta em toda a população. Nos 70 primeiros dias de 2018, foram 19 vítimas fatais em quatro acidentes. Um engavetamento de onze veículos aconteceu ontem provocando a morte de oito pessoas, três estão desaparecidas e 53 feridas, totalizando 64 vítimas. A curva em que aconteceu o acidente é conhecida como curva da morte, no km 474 na Serra de Francisco Sá. No município de Francisco Sá no norte do estado de Minas Gerais.

Há um projeto tramitando nas instituições competentes há mais de cinco anos para a melhoria e desvio da curva da morte para evitar tais acidentes. Mas não sai do papel. Agora, com certeza, alguém irá aparecer para contar que o projeto está em processo de licitação para a realização das obras. Neste país, é preciso que a tragédia ocorra para se tomar providências. Quando a imprensa investiga e cobra dos governantes atitudes que poderiam evitar essas mortes o poder público arruma desculpas, mas começam a providenciar então, a aceleração das obras.

Segundo a polícia Federal, uma carreta carregada (Câmara fria) com melão bateu em um Fiat Doblô que saiu em chamas para fora da pista. A carreta continuou arrastando quem estava pela frente e atingiu uma outra carreta carregada com sal que atingiu mais quatro veículos e um ônibus. Outra carreta que estava com defeito à beira da estrada foi atingida, colidindo com duas carretas que vinham em sentido contrário. Uma de cerveja e outra de material de construção. Segundo a Polícia Federal, a tragédia poderia ter sido pior, pois, no ônibus, encontravam-se 16 crianças. Vários veículos pegaram fogo imediatamente.