Buscar

Australiano acusado de pedofilia em seu país, morre no Rio, após 4 meses em coma


O australiano Christopher John Gott, acusado de pedofilia e procurado pela justiça australiana, morreu nesta quinta-feira 31, no hospital Miguel Couto no Rio de Janeiro. Christopher era procurado há mais de 20 anos na Austrália por abuso sexual, foi atropelado em Copacabana/Rio de Janeiro em um acidente que envolveu 18 pessoas. O australiano de 63 anos, estava em coma desde janeiro deste ano, quando morreu de falência múltipla dos órgãos.

Após o acidente, o australiano foi identificado com passaporte falso e confirmado pela Interpol como foragido de sua terra natal. Christopher usava um passaporte com o nome de Daniel Marcos Philips. Chegou-se a identificação através de suas digitais que foram confirmadas pela Austrália como sendo um cidadão australiano e procurado por abuso sexual, condenado a 6 anos de prisão. Havia contra Christopher 17 denúncias de abuso sexual e um estrupo de uma criança de 14 anos.

No Brasil, Gott era professor particular de inglês e não havia passagem pela polícia e nem envolvimentos com pedofilia.

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados