Buscar

Delúbio Soares de volta à Curitiba


Sérgio Moro determina prisão imediata de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT.

A apelação em segunda instância foi rejeitada e Sérgio Moro manda prender imediatamente Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT.

Após mandato de prisão, o juiz Sérgio Moro afirma: "tratando-se de crimes de gravidade, inclusive lavagem de dinheiro, com produto milionário do crime financeiro destinado, por motivos ainda obscuros, a terceiro e no interesse de agente do Partido dos Trabalhadores, e mediante inúmeras transações fraudulentas, a execução após a condenação em segundo grau impõe-se sob pena de dar causa a processos sem fim e a, na prática, impunidade de sérias condutas criminais".

"Como se não bastasse, dois dos condenados já foram antes condenados criminalmente pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470", afirmou.

Segundo Moro, "não muda o fato a apresentação pela Defesa de Delúbio Soares de novos e peculiares embargos de declaração contra o acórdão dos embargos da declaração".

"A peça foi apresentada uma hora após a publicação do acórdão e, como se verifica no próprio texto, foi redigida às pressas, nela sendo simplesmente elencadas dezenas de dispositivos legais e alegado, sem qualquer argumentação, que teriam sido violados pelo acórdão de improvimento dos embargos de declaração e pelo anterior acórdão", escreve o magistrado.

Delúbio é acusado de tomar um empréstimo no valor de R$ 12 milhões e direcioná-lo ao PT, segundo a Força-Tarefa da Lava-Jato.

Nesta quarta-feira, 23, o TRF-4 negou os embargos do ex-tesoureiro do PT, que foi condenado a 6 anos de prisão.