Buscar

Raquel Dodge diz que "Justiça que tarda é Justiça que falha"


A procuradora Geral da República, Raquel Dodge, não deixou por menos neste dia que antecede o julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente, e logo, deu uma alfinetada nos magistrados do STF. "Justiça que tarda é Justiça que falha". Dodge defendeu o princípio da presunção de inocência, dizendo que é ela é garantia em todos os países. Condenou também a execução de uma pena após a quarta estância. Dizendo aniquilar o sistema de justiça.

"O princípio de presunção da inocência é uma garantia individual importante em todos os países, é importante também no sistema brasileiro. No entanto, apenas no Brasil o Judiciário vinha entendendo que só se pode executar uma sentença após quatro instâncias judiciais confirmarem uma condenação. Este exagero aniquila o sistema de Justiça exatamente porque uma Justiça que tarda é uma Justiça que falha", disse a procuradora.

A procuradora foi direta quando fez comentários sobre a prisão em segunda estância.

Condenou a modificação do que já é praticado e que só traz segurança e confiança ao sistema judiciário brasileiro. Sem isso, a justiça estará sem recursos para julgar pedófilos, traficantes, políticos e empresários corruptos. Sem a prisão em segunda estância, a justiça brasileira estará apequenada como diz a Ministra Cármen Lúcia, presidente do STF.