Buscar

Trabalhadores da Educação bloqueiam entradas de prédios do governo de Minas em Belo Horizonte


Profissionais da área da Educação fazem um ato de protesto neste dia (6), reivindicando pagamentos dos salários em atraso, 13º salário 2017 e reajuste do piso salarial.

No último dia (2), o governo de Minas anunciou que não irá pagar o 13º salário integralmente até o final de dezembro. Citando a arrecadação do IPVA para colocar as contas referente ao 13º em dia.

Não há um cronograma, uma planilha para pagamento dos atrasados a que tem de direito os servidores do Estado de Minas.

Há poucos dias, foi suspenso o cartão medicamento do IPSEMG devido a falta de pagamento do governo com a empresa de cartões (Rede Aceito). Se trata de um cartão com desconto em folha de pagamento, portanto, não poderia haver atraso por parte do governo que desconta na folha do funcionário, mas não paga a empresa administradora do cartão. Isto é crime, apropriação indébita. Meses atrás, aconteceu uma situação idêntica a essa, a suspensão de empréstimos consignados com desconto em folha por várias empresas pelo mesmo motivo, recebe mas não repassa aos credores. A dívida do cartão medicamento já chegou a 6,2 milhões de reais. A Rede Aceito diz que está há mais de 120 dias sem os repasses do Isntituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais.


35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados