Buscar

Tragédia de Janaúba. Uma maldade premeditada


Não há como descrever tamanha maldade


O município de Janaúba, situada no norte do Estado de Minas Gerais, a 547 km de Belo Horizonte, viveu nesta quinta-feira, o pior dia da sua história.

Damião Soares Santos, de 50 anos, segurança licenciado da Creche na cidade mineira, chegou ao seu local de trabalho, dizendo ter ido levar alguns presentes para as crianças. Logo em seguida, Damião jogou álcool no seu próprio corpo e nas crianças que estavam no local. A professora Heley de Abreu Silva Batista, 43 anos, ao ver a atitude do segurança, tentou impedir que ele colocasse fogo nas crianças, sendo ela também atingida pelas chamas.

Há 31 feridos, sendo 28 crianças e 7 mortos, dentre eles, está a professora Heley. Algumas crianças morreram no local e outras a caminho de Belo Horizonte. Entre as vítimas, estão cinco crianças de 4 anos de idade, a professora e o segurança.

O mundo, cada dia mais violento, torna-se difícil narrar tanta desumanidade. Há poucos dias, assistimos um atirador na Califórnia, nos Estados Unidos, que matou 59 pessoas e deixou centenas de feridos. Pessoas inocentes, crianças (anjos), como esses de Janaúba, são vítimas da maldade alheia, são vítimas da falta de fé.