Buscar

A Hora dos Fundos


VOU CHEGAR MAIS CEDO

Por Luciana Seabra

Algumas pessoas são sempre as últimas a chegar. “Eu não me estresso, mas tudo dá sempre certo para mim”, dizem. Confesso uma ponta de inveja quando a moça de cabelos molhados chega às vésperas do voo e passa à minha frente naquela longa fila de despacho de bagagem. Aeroporto é um universo em que a pontualidade britânica definitivamente não é recompensada.

Minha pequena vingança (feio, eu sei) é pensar que a moça de cabelos ainda molhados dificilmente se dá bem no mundo dos investimentos. Ser a última a chegar à festa não somente não é recompensado como também pode ser bastante nocivo nesse universo.

Três pesquisadores, Arnott, Kalesnik e Wu, acabaram de publicar a análise de uma estratégia muito comum entre investidores: chegar a um fundo atrasado, depois de um recente período excepcional, ou pular fora após uma fase de prejuízo. O nome do artigo: “A insensatez de contratar vencedores e demitir perdedores”.