Buscar

Pacto de Sangue - (Instituto Lula - Palestras - Terreno - Apto em São Bernardo)


Em depoimento realizado nesta quarte-feira dia 6 ao juiz Sérgio Moro, o ex-ministro Antonio Palocci, preso na Polícia Federal em Curitiba, revelou que Emílio Odebrecht propôs a Lula um "Pacto de Sangue", com receio de não participar com tanta fluidez no governo Dilma como vinha ocorrendo no governo do ex-presidente Luiz Inácio.


PACTO DE SANGUE


O "Pacto de Sangue" foi realizado, segundo Palocci, para manter os contratos com a Petrobras e ganhos em licitações de aeroportos pelo país - Nele estavam incluídos a reforma do sítio em Atibaia - A compra de um terreno para a nova sede do Instituto Lula - 300 milhões de vantagens indevidas - Palestras de R$ 200 mil Reais - Tudo á disposição de Lula e do PT.


Na delação de Palocci, ele foi chamado por Lula para combinar a forma como esse dinheiro poderia ser distribuído. Por exemplo: 4 milhões , entregues ao Instituto Lula.

Tudo combinado, segundo Palocci com Branislav Kontic, seu ex-assessor e com aval de Lula.


O ITALIANO


Palocci confirma ser o Italiano citado por Marcelo Odebrecht mediante a planilha apresentada no depoimento. "Nunca fui chamado por ele de Italiano, ele nunca me tratou desse forma. Mas, mediante a planilha apresentada, acredito ser o Italiano a quem ele se refere".


O APARTAMENTO DE 540 MIL


Palocci confirma a acusação feita pelo Ministério Público Federal, afirmando que a compra disfarçava propina ao ex-presidente e mediou o negócio. Palocci confirma que Lula tinha conhecimento de tudo. Inclusive, com seu aval.


O TERRENO NO VALOR DE 12,4 MILHÕES DE REAIS


A compra foi realizada pela DAG (usada como laranja), onde seria a nova sede do Instituto Lula . Roberto Teixeira, foi o operador, ele é advogado e compadre de Lula, juntamente com o pecuarista José Carlos Bumlai.

A preocupação de Palocci e Marcelo Odebrecht era em relação aos valores muito altos e que as autoridades poderiam desconfiar do negócio. Segundo Palocci, ele tentou deixar de lado o envolvimento com o terreno, mas Lula insistiu no negócio. E foi preciso um jantar na casa do ex-presidente para que o ex-ministro os dissuadisse da ideia. Afirmando ser uma operação escandalosa e expor o PT e a Odebrecht.


OBSTRUÇÃO A LAVA-JATO


Antonio Palocci admitiu em depoimento que tentou obstruir as investigações da Lava-Jato, junto com o ex-presidente Lula, por algumas vezes.


OS ADVOGADOS DE LULA


Presentes no depoimento do ex-ministro, se limitaram a dizer que o depoimento é contraditório e carece de provas. "O ex-ministro almeja um acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato". Defendem que as acusações contra Lula são falsas. Que o ex-ministro está preso sob pressão e negocia com o MP uma delação premiada. Citou os nomes de Léo Pinheiro e Delcídio do Amaral. Palocci é mais um. Relatou assim, o advogado Cristiano Zanin Martins.


CONDENAÇÃO DE PALOCCI


Palocci, já foi condenado anteriormente, a mais de 12 anos de prisão.