Buscar

Hoje, é a vez do Italiano


Hoje, às 16:00 horas, serão interrogados, João Santana e Mônica Moura. O interrogatório é para confirmar às dúvidas em relação ao Italiano (Antônio Palocci), várias vezes citados pelos diretores da Odebrecht como receptador de propinas para o PT. Estão também entre os réus, Renato Duque, (ex-diretor de Serviços da Petrobras), João Vacari Neto, (ex-tesoureiro do PT) e Marcelo Odebrecht, (ex-presidente da Odebrecht).

A acusação está focada nas ações de Palocci em favorecimento ao Grupo Odebrecht nos anos de 2006 a 2013. A compra do terreno para instalação da sede do Instituto Lula, estão na pauta do interrogatório.

O caso relatado pelo ex-gerente da Petrobras, Pedro Barusco, sobre pagamentos realizados para beneficiar a empresa SeteBrasil, que fechou contrato com a Petrobras para a construção de 21 sondas de perfuração no pré-sal com valor total da propina de R$ 252.586.466,55, são um dos itens a serem desvendados. Esse contratos somam um valor total de 28 bilhões de Reais.

Marcelo Odebrecht disse em seus depoimentos que sempre usou o nome "Italiano", referindo-se a Antônio Palocci. Márcio Faria, também, já havia confirmado que "Italiano" é mesmo Antônio Palocci.