Buscar

São Paulo e Corinthians fazem um jogo morno e trio de arbitragem prejudica clássico


No primeiro tempo só deu São Paulo, que foi todo ataque com 62% de posse de bola. Maicon marcou o gol São Paulino no começo do segundo tempo. O Corinthians, veio com uma proposta de jogar bola no segundo-tempo, porque no primeiro, jogou retrancado. E Jô empatou logo em seguida.

O juiz, foi a figura principal do jogo. Vinícius Furlan, deixou o jogo correr solto com faltas duras, até para cartão vermelho que o árbitro ignorou, deixando o jogo um tanto quanto violento. Whellignton Nem foi expulso no segundo tempo sem ter cometido a falta. Mas poderia ter levado cartões durante o jogo, devido as faltas que cometeu. O árbitro querendo se redimir dos erros que cometeu durante o jogo, expulsa Nem em uma jogada quem não houve falta. Mais um absurdo da nossa arbitragem. O que será da comissão de arbitragem da CBF com esses novos árbitros que estão surgindo e sendo avaliados em clássicos? Neste fim de semana, foram dois. No clássico do Rio de Janeiro, entre Flamengo e Vasco, também foi assim. O árbitro foi quem apareceu. E em jogo, se o árbitro aparecer, pode saber que a arbitragem foi uma lástima. O bom árbitro é aquele que não chama atenção. Procura ao máximo ser um mero fiscalizador dos erros que a partida oferece.


35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados