Buscar

A pescaria é uma grande sacada do turismo no Brasil e no mundo


O turismo no Brasil e no mundo acrescentou mais um segmento que hoje movimenta milhões de dólares em todo o planeta. A pescaria já é uma realidade dentro do turismo mundial. O Brasil, particularmente, é o país que mais transporta turistas de um lado para outro. Sendo ele, o número um em diversidade de peixes em todo o mundo e lugares que propiciam uma grande pescaria, sendo ela, na Amazônia, nos dois estados do Mato Grosso, em Minas Gerais, no rio São Francisco, nos estados de São Paulo e Paraná, no rio Paraná, além do estado do Pará. Houve uma conscientização do brasileiro em relação a pesca. Antigamente, a pesca era predatória e os peixes brasileiros começaram a entrar em extinção. Grupos de pescadores levavam até congeladores e os traziam cheios de peixes, distribuindo para todos que encontravam e deixavam peixe no congelador, por mais de um ano ou até voltar no ano seguinte para mais uma pescaria. Com isso, os próprios pescadores deixaram de voltar ao pantanal brasileiro, por falta do peixe, que eles mesmos colaboraram para sua extinção. O dourado, por exemplo, era uma espécie que não mais existia no pantanal. Com fiscalizações e leis que proibiram a sua retirada dos rios do Mato Grosso, sendo apenas permitido a pesca esportiva (pescar e soltar), eles começaram a habitar novamente o pantanal.

O tucunaré, que é um peixe altamente esportivo, voraz e brigador, está na lista dos mais procurados. O tucunaré-açu, o paca e outros tipos, são encontrados em várias regiões do país, mas no Amazonas, se concentram os maiores exemplares deste peixe, por isso, o pescador está atento aos lugares que favorecem uma grande pesca. Não só o pescador brasileiro, mas, hoje em dia, o Brasil está sendo invadido turistas estrangeiros que vem pescar no Brasil. No mar o robalo é uma grande atração nos mangues brasileiros. Sendo ele uma espécie que está presente em todo litoral.Os mais variados espécies de peixes esportivos estão espalhados pelo Brasil, como: Pacu, Tambaqui, pial, Cachara, Pintado, pirarara, pirarucu e pira-pitangas. O pescador mudou a sua conotação em pescaria, hoje, ele é o fiscal da própria pesca. Já não é permitido no pantanal levar peixe em qualquer quantidade ou tamanho. A pesca esportiva está predominando não só na cabeça do pescador, mas nos guias e pousadas de todo o país, pois, sabem que o peixe é o principal atrativo que leva o turista até ele. Então, eles são os maiores fiscais para que exista sempre um grande passeio e uma excelente pescaria, de norte a sul do brasil.

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados