Buscar

Governo pede indenização às famílias de falecidos na rebelião de Manaus o mais rápido possível


Michel Temer pediu agilidade na indenização das famílias dos mortos na rebelião de Manaus. Um fato, um tanto quanto estranho, pois, o trabalhador do dia a dia, honesto e que paga suas contas em dia, ou até em atraso, por não receber seus salários em dia, se recorrer ao INSS, vai passar um bom tempo para receber seus direitos. Pois, o INSS, corre dele, até não não ter mais condições de se esconder. Mas, isso pode levar de 6 meses, ou até mesmo, 1 ano.

E a falta de respeito com os seguranças e policiais que lá estiveram, onde estão os valores? São deixados de lado? Mas, indenizar às famílias de assassinos e sequestradores, por pressão, pede urgência, porque o Direitos Humanos os cobram internacionalmente.

O que deveria existir nesse país, era pena de morte e prisão perpétua. Morreram 60, deveriam ter morrido 200, 2000 e assim por diante. Não uma indenização vitalícia para a família de um ser que nunca fez o bem nesta vida, nunca trabalhou e muito menos, respeitou o ser humano. Qual o direito de um ser maléfico como esse? Aí, sentam-se a mesa para discutir os diretos deles. Deveriam sentar-se a mesa para discutir, como acabar com eles, como diminuir a bandidagem. Aí, sim. Não em indenização vitalícia. E o trabalhador que sai de sua casa às 5:00 horas da manha e volta às 8:00 horas da noite, qual é o seu direito? Os hospitais estão acabados, falidos e os trabalhadores não tem direito nem a saúde neste país. A OAB diz que o estado errou, pois ele é o responsável em proteger o detento dentro da cadeia. Se ele foi morto lá dentro é culpa do estado. Então, cabe indenização. E aqui fora, se um assassino desse mata um trabalhador o estado também é responsável? E quem paga a vida desse cidadão de bem? Quem vai indenizar aquele que viveu honestamente e trabalhando para sustentar a sua família? O Estado?

35 3221-0556      Varginha - MG
O Debate - 2020 © Todos os direitos reservados